24 de junho de 2010

Actraiser (SNES)

 
Fabricante: Enix
Lançamento: 1990
Gênero: Ação/Simulação
1 Jogador


RESTABELEÇA ORDEM AO CAOS
No início da década de 90, logo no lançamento do Super Nes, vários jogos de peso foram lançados para o novo console da Nintendo, entre eles estava um game muito interessante e de nome incomum chamado ActRaiser. Produzido pela Quintet e distribuído pela Enix (agora Square Enix), ActRaiser é um jogo de ação em plataforma e simulação onde você encara o papel de um Deus que deve restabelecer a paz do caos trazido pelo demônio Tanzra.

Tendo lutado contra Tanzra e seus demônios e saído seriamente ferido dessa batalha sem sucesso, o Deus do game resolve se refugiar no seu palácio nas nuvens  para descansar e sarar suas feridas. Durante esse sono que levou séculos a divindade, conhecido aqui apenas como 'Mestre', acorda num mundo tomado pelo caos e dominado pelo demônio que outrora havia lutado. Seu objetivo é reconstruir o mundo, recuperar seus poderes e a fé do povo no Deus para derrotar o demônio Tanzra e seus capangas de uma vez por todas. 
     
GAMEPLAY
Se você achava que o game se tratava apenas de detonar alguns monstros, derrotar o chefe final e salvar o mundo do mal encarnado, é claro que você estava errado. ActRaiser são dois jogos em um, ação em plataforma e simulação. No modo ação/plataforma, o Mestre desce do palácio nas nuvens e encarna numa antiga estátua de um guerreiro para detonar os monstros de cada região dominada por um dos demônios de Tanzra (seis no total). No melhor estilo Castlevania você sai distribuindo espadadas e soltando magias para permitir que a região seja repovoada e a etapa de simulação comece. Nesse modo, tendo como avatar um anjo, o Mestre repovoa a região, guia seu povo, cuida dele e atende aos seus pedidos atráves de milagres, como: fazer chover nas plantações, direcionar raios solares para derreter neve, produzir ventanias para mover moinhos, unir continentes utilizando terremotos e outras ações que só um Deus é capaz de fazer. Tudo isso é necessário para que a sua população cresça feliz e o Mestre se torne mais forte para derrotar os monstros de cada região.

    TEMÁTICA POLÊMICA
O game usa como referência temas cristãos e morais, envolvidos na velha temática de Bem×Mal, ou melhor dizendo, Céu×Inferno. Onde o Mestre é Deus e Tanzra é Lúcifer. Elementos Bíblicos são encontrados ao longo do jogo facilmente, como o uso de um Anjo que destroi os demônios, profetas que vêem o futuro, sacrifícios para deuses, falsos deuses enganando o povo e etc. O aspecto moral, envolve a ingratidão do povo, no final do game, para com o Mestre, onde as pessoas, tendo se tornado independentes, perdem seu conceito de fé e necessidade de uma divindade, uma vez que todo o sofrimento de suas vidas foram removidos. Entristecidos, porém aguardando o dia em que eles possam ser requisitados mais uma vez, o Mestre e seu avatar retornam ao palácio nas nuvens, distanciam-se da Terra e somem, subindo aos céus.

    ASPECTOS TÉCNICOS
Com relação ao design, ActRaiser possui um dos designs mais fantásticos já criados para um console de 16-bits. As fases de simulação são muito bem desenhadas e com detalhes muito bonitos, como as casas, as árvores, rochas, os demônios e etc. É tudo muito bem trabalhado. Já na etapa de ação/plataforma os cenários de fundo são simplesmente fantásticos. A riqueza de detalhes e o bom uso de luzes e sombras conseguem captar direitinho a essência de cada fase e dar um senso de profundidade enorme. Quem se lembra das fases de Fillmore na floresta, o lago envenenado de Bloodpool ou da pirâmide em Kasandora, sabe muito bem do que eu estou falando.

Outro ponto fortíssimo do game é a sua trilha sonora. Realmente, o mago do som, Yuzo Koshiro, o mesmo criador das músicas de Streets of Rage e Revenge of Shinobi, estava inspiradíssimo. ActRaiser possui uma das trilhas sonoras mais belas já criadas até hoje para um console, rivalizando no mesmo patamar com muitos games desta geração sem deixar nada a desejar. A trilha do game fez tanto sucesso que no mesmo ano foi lançado um disco chamado ActRaiser Symphonic Suite. uma coletânea com todas as músicas do game regidas por Yuzo Koshiro e grande orquestra. É de se arrepiar e se comover com a qualidade das músicas. Só ouvindo mesmo para saber o que é passar pela experiência de jogar um game desse naipe.

    CONSIDERAÇÕES
ActRaiser é um jogo longo e muito divertido lançado para o nosso querido Super Nes. O elemento ação em plataforma misturado ao elemento de simulação é o que torna esse game incrivelmente singular.  Contando com uma ótima história, jogabilidade, belos gráficos, som inesquecível e um fator replay decente, ActRaiser é um título que agradará a todos os públicos, inclusive ao mais hardcore, pois ao se terminar o game pela primeira vez é possível habilitar o modo “Professional”, um equivalente ao modo 'Very Hard' das etapas de plataforma.

Vale a pena conferir, seja através do cartucho original (se você for sortudo o suficiente de encontrar um), da Rom para o Snes, ou se você for dono de um Wii, poderá conseguir esse excelente título por apenas 800 wii points.
Review por: Albatross

9 Comentários:

Orakio "O Gagá" Rob disse...

Beleza de jogo, hein? Adoro Actraiser. O II também é um jogo ótimo, com gráficos incríveis, embora essa parte estratégica faça falta.

MAXIMUS CESAR disse...

joguei muito esse jogo... muito bom mesmo... só não zerei pq não consegui fazer a ultima tarefa da ultima vila...rs o 2 eu nunca joguei...

cosmonal disse...

Via Actraiser na época (caixa de locadora) e achava que era um jogo só de estratégia, juro que até pouco tempo que emulei ele um pouquinho e vi que ele é basicamente um (e dos bons) platformer. Como eu não tinha SNES e nessa época só respirava SEGA com Mega + adaptador pra Master, este é mais um dos clássicos deste console que ainda não desbravei. Tá na lista dos "em breve", ainda mais com a trilha de Yuzo Koshiro :-)

Toper Breath disse...

Eu apenas me aventurei com o Actraiser 2 !! Esse primeiro eu só fui conhecer no emulador e mesmo assim nem cheguei a jogar direito!!
Parece ser um grande jogo e assim como o 2 é muito bonito e bem trabalhado!!! Me lembro bem que o 2 era difícil pra burro e na época, eu não consegui avançar muito no game não!

GLStoque disse...

Todo mundo fala tão bem desse jogo que me sinto culpado por nunca ter dado a ele uma chance. Arrasei no Pecado!

Magazine Games disse...

Ixi, clássico dos cl´ssicos também... e difícil para burro, nunca consegui avançar nesse game, atualmente estou doido para ter o 2, mas me falta money em meio a tantos quereres, só o Neo Geo AES me abocanha grandes valores que com um único game daria para comprar um PS3, é duro essa vida de colecionador. Ótimo review, vou ver se me inspiro para fazer um em breve para a galera.

Enzo disse...

achei esse jogo bem chato. Em alguns momentos mais parecem do master system do que pro Snes :/

Anônimo disse...

Eu jogava esse jogo.Lembro que cheguei na última fase,aí tem que derrotar todos os Demônios de novo,mais o Tanzra.O mais difícil pra mim(tirando o Tanzra)era o Deus Falso Cobra.Também já joguei o 2 mas é muito difícil,não passei nem da primeira fase.

Hunter Ninja disse...

Me arrependo muito de nunca ter conseguido fazer final nesse game, sempre empaquei na cidade da neve.