22 de janeiro de 2009

Final Fight (SNES)

Fabricante: Capcom
Lançamento: 1991
Gênero: Ação
1 Jogador

Os "Mad Gear", a gangue mais terrível de "Metro City", sequestram a filha do recém-eleito prefeito Haggar e tentam chantageá-lo. Haggar como um bom político (isso existe?) recusa a proposta da gangue e decide de uma vez por todas "limpar" a cidade com suas próprias mãos. Contando com a ajuda do namorado de sua filha, Cody, eles partem para fazer com que cada integrante da "Mad Gear" pague por tudo que fizeram.
Lançado originalmente para Arcade, Final Fight revolucionou os jogos do estilo "briga de rua", trazendo comandos simplificados e características próprias para cada personagem, coisa que não existia na época (Quem já jogou Double Dragon II sabe muito bem disso!), além de seus belos gráficos, com sprites de personagens grandes e uma trilha sonora envolvente. Sua conversão para Super Nintendo acabou sofrendo algumas perdas, como o modo para 2 jogadores (que realmente faz falta) e aqui já não se tinha mais o terceiro personagem selecionável, que seria o ninja "Guy". Mas apesar dos pesares, a versão para o console doméstico tem os seus méritos, também fez muito sucesso e será essa que enfatizarei aqui.

Em Final Fight o esquema é simples, eficaz e divertido: Escolha seu personagem e saia detonando todo e qualquer meliante que lhe aparecer pela frente. Com o B você pula, com o Y você soca e com os dois apertados juntos seu personagem desfere um golpe especial, que lhe custa energia, mas que derruba os oponentes que estiverem ao seu redor. E ainda existem outros golpes que podem ser executados no ar e outros agarrando o inimigo, como o famoso "pilão" de Haggar (agarre o inimigo, pule, e no ar pressione para baixo e o botão de soco).

As fases são típicas urbanas, como metrôs, bares e indústrias, com cenários muito bem desenhados e cheios de detalhes. E como todo bom jogo de "briga de rua" existem os "power up" que podem ser coletados durante as fases e dão vida e pontos, e também os itens de combate que variam de facas, porretes, canos etc, tudo pra aumentar a porradaria diversão.


Os personagens
Mike Haggar
Haggar é um ex-campeão de Luta Livre. Depois de passar 5 anos no circuito wrestling profissional, ele retornou para seu lar e atualmente é o prefeito de Metro City. No jogo Haggar é o mais forte dos personagens, porém é o mais lento.

Cody
Cody foi treinado nas artes marciais desde que tinha 9 anos de idade. Ele ostenta o quinto grau de faicha preta no Karatê e é muito habilidoso com facas. Atualmente namora com a filha de Haggar, Jéssica.
Cody é um personagem balanceado que dosa velocidade e força. É o único que pode manusear facas contra os inimigos (os outros personagens somente arremessam-nas).

Guy
No Super NES, Guy aparece somente numa versão lançada pela Capcom chamada de "Final Fight Guy", sendo que a única mudança dessa versão é a substituição de Cody por Guy.
Guy é o mais ágil dos 3 personagens e tem a habilidade de saltar "quicando" nas paredes, porém é o mais fraco e seus golpes surtem menos efeito em seus oponentes.

Final Fight não foi o primeiro jogo de "briga de rua" a ter sido feito, mas foi ele que aperfeiçoou o gênero.
Muitos outros bons jogos no mesmo estilo vieram depois (inclusive as duas sequências dessa série para o SNES), mas "Final Fight I" ficou marcado por ter sido um "divisor de águas" dos famosos games "Beat'em Up" ou como eu diria: "Briga de rua".

Curiosidades

*Final Fight, á princípio, seria uma continuação do original Street Fighter, apelidado de "Street Fighter '89", mas a Capcom mudou de idéia e resolveu dar ao jogo um novo nome e começar uma nova série.
*No Super NES alguns nomes de chefes acabaram sendo mudados ("Damnd" se tornou "Thrasher" e "Sodom" se tornou "Katana"), efeitos da censura que cortou também o Whisky da lista de "Power Ups" e tirou todos os inimigos do sexo feminino do jogo, deixando apenas homens.
*Na versão Arcade, ao se completar a fase Bônus destruindo um carro, um personagem se aproxima e chora, dizendo "Oh my God!" (Oh meu Deus!), que graças a censura, no Super Nintendo acabou virando "Oh my car!" (Oh meu carro!).

*Na versão original, existe uma inimiga (mulher) chamada "Poison", que sofreu censura devido suas vestimentas serem inadequadas segundo a censura norte-americana, fazendo com que na versão "Arcade" suas roupas fossem mais adequadas. Na versão de Sega CD "Poison" aparece com suas roupas projetadas inicialmente, sem censuras. Na versão de Super NES, "Poison" foi substituida por um transexual cara.

------Original-----Sega CD------SNES

*Poison também aparece nos jogos "SNK vs Capcom" e "Final Fight Revenge".
*Na versão de Sega CD, Jéssica, filha de Haggar é mostrada na introdução apenas de Sutiã.

*O inimigo "Andore" foi baseado num lutador de luta livre chamado de "André o Gigante".

*A história do prefeito Haggar também tem um paralelo com a história do ex-lutador de luta livre "Jesse Ventura" que abandonou os ringues para se tornar governador em Minnesota.


Fonte: Hardcore Gaming

9 Comentários:

P.A. disse...

"Haggar como um bom político (isso existe?)"

UEHAUHEAUHEUAHUeAHUehAUhe

É no videogame existe... =P
Mas só no videogame mesmo!

Pow legale essas curiosidades ae, num sabia de nada disso!

Toper Breath disse...

No videogame pode tudo néh, até político honesto hahuahuhaa

Alex disse...

bah,to a um tempão sem visitar o blog (tava tirando umas ferias)... mas ta nota 10...hah posta ae UMK3 pra snes ;] Vlw.

Toper Breath disse...

Fala Alex! Férias são sempre bem vindas néh!! hehe!! valeu!! Pode deixar eu não esqueci do review do UMK3 não!! Essa semana ele sai!
um abraço
t+

Feliphe disse...

Este jogo é show ein! Saudades dele...

Anônimo disse...

Só pra lembrar, a Poison aparece nas poses de vitória do Hugo, personagem baseado no Andore, em Street Fighter III.

Anônimo disse...

esse jogo é 10 quem quiser baixar
o snes (emulador super nintendo) +
Todos os jogos é só entrar em
www.tudocompleto.com o é só procurar no ares!

Anônimo disse...

De esquerda pra direita ,as fotos da poison:1Sega CD ,2 Original e 3 SNES . Na verdade estavam erradas as colocações escritas junto com as fotos . A correta e´o que havia escrito , na versão japonesa que é o Mega CD não tem censura não , e´como se fosse que nem o arcade misturado com trilha sonora remixada . E censura so´serve pra uma coisa : ESTRAGAR A DIVERSÃO DOS OUTROS !

Anônimo disse...

Se vocês quiserem ver as duas comparações do Sega CD e Mega CD , Vá no YouTube :Mega Cd FINAL FIGHT CD Uncensored Japan Release . E veja também no YouTube:Final Fight CD Sega CD . Aí vocês irão ver as comparações do Mega CD e Sega CD.Vendo na apresentação dos dois sistemas : Jessica mostrando sutiã (versao Mega CD) , Jessica só de vestido vermelho (versão Sega CD). Censura só tem uma coisa pra dizer : E´uma merdaaaa !