13 de maio de 2011

SHADOW OF THE NINJA

 O ano é 2029 e a cidade de Nova York está tomada pelo caos. Durante o regime ditatorial do Imperador Garuda muitas vidas foram perdidas. E em meio a essa alarmante situação, duas sombras aparecem para restabelecer a paz e trazer ordem à cidade. Ninjas, assim eles são chamados.

 Assim damos início ao primeiro post da coluna Redenção NES.

Com uma premissa simples, a Natsume, a mesma softhouse criadora do famoso Harvest Moon, criou um game no melhor estilo side scrolling de plataforma. Com belos gráficos e uma trilha sonora animal, você encara o game encarnando na pele de Hayate ou Kaede. Ambos possuem a mesma jogabilidade, armas e afins. A única diferença entre eles é a cor. Azul pra menino e vermelho pra menina (simples e direto).

O game não tem muita enrolação. São 5 fases sidescrolling de plataforma onde você tem que sair distribuindo porrada nos bizarros capangas do Imperador Garuda. A dificuldade do jogo varia de moderado a difícil. Em alguns momentos do jogo você pode realmente se estressar com os inimigos, pois em muitos casos eles são bem mais pau no c# do que a maioria dos chefes de fase.


 O lance pra vencer o game é você reparar no padrão de ataque dos inimigos. Não adianta sair por aí, correndo feito um louco e dando espadadas que você vai resolver o problema. A grande jogada é observar o que cada inimigo faz e atacar na hora certa. Pois até os menores inimigos podem tirar sua paciência. Ou seja, o jogo envolve estratégia. Um grande diferencial no game.

Outra coisa legal no game são as armas. Você tem ao seu dispor 4 armas. Duas delas são fixas e é possível aumentar o level delas, como a espada (katana) e o gancho (kusarigama). As outras duas, são os mortais shurikens e as bombas. Esses dois últimos itens não são infinitos. Você pode coletar até 20 shurikens e 5 bombas por vez. Pelo menos, até onde eu percebi, as estrelinhas aumentam o nível junto com a arma em uso. Se você conseguiu o nível máximo da arma, os shurikens tornam-se teleguiados!! (Uau! Eu me pergunto que geringonça mega futurista os shurikens de 2029 têm para serem teleguiados). Quanto às bombas, eu não sei. Preciso ainda revisar isso quando jogá-lo novamente.



São nas armas que o game da Natsume pega referências de clássicos shmups. Mais notadamente com a espada, onde é possível projetar ondas mortais de corte (soou igual a uma arma evil dos power rangers, Ondas Mortais de Corte!!! rsrs) e retalhar seus inimigos à distância. Isso é i-ra-do. O gancho me pareceu bem fraquinho, mesmo no nível máximo dele. Não se nota nenhuma diferença visual. A diferença é que ele pode causar dano na ida e na volta. Nada de extraordinário. Outra coisa meia-boca e, na minha opinião, bem inútil, foi a magia.

Geralmente as magias existem pra te tirar do sufuco. Aqui é o inverso. Você usa ela e fica no sufoco, pois só é possível usá-la com a barra de energia no full e, apesar de ela causar um dano de 50% no inimigo, ela causa também um dano de 50% na sua energia (What?!). Nada prático. Principalmente numa situação de desespero, onde o chefão tá te dando aquela sova e você não pode fazer nada. O ideal mesmo é analisar os movimentos dos chefes e detoná-lo com estratégia, no melhor estilo capitão Nascimento. Como disse anteriormente, os chefões não são muito difíceis. Os mais complicados são os da segunda e quarta fases.



 Quanto ao aspecto técnico, fiquei surpreendido com os gráficos e a música. A música acompanha muito bem o ritmo frenético do game. É bem empolgante. E os gráficos... nossa... são sprites muito bem detalhados. Coisa que eu só tinha visto no games do Batman da Ubisoft, tanto pra NES como para Genesis. Os efeitos de sombra estão muito legais e dão uma profundidade bacana nos cenários. A chuva, no início do game, é bem convincente e vai te fazer perceber que vale muito a pena seguir adiante no jogo.


SHADOW OF THE NINJA

Natsume, 1990
2 jogadores
Plataforma

Dificuldade: 4
Gráficos: 5
Música/Efeitos: 4
Classificação: 4,5

6 Comentários:

aki é rock disse...

Me lembra um pouco Ninja Gaiden uma game que curto muito e esse ai parece ser bem divertido .

Albatross disse...

Pois é... me lembrou tbm. com a ressalva que, quando vc volta a tela os inimigos não "ressuscitam" rsrs

Anônimo disse...

Caramba, vc desenterrou esse jogo, não lembrava desse game, estou muito feliz por essa lembrança, vou chegar em casa e imediatamente procurar a rom pra cair em nostalgia, valeu pela dica !!

Albatross disse...

A seu dispor. E fique sempre ligado na coluna redenção nes para mais novidades ;)

Fábio Cezar disse...

Jogão! Ainda curto nos emuladores.

Nicolau Calado Jofilsan disse...

Muito phoda esse jogo. A Natsume se garante.